Truly, Madly, Deeply Capitulo 57 - Tentar consertar



 Tumblr
Mentiras, não quero saber, não quero saber
Eu não consigo te deixar ir, não consigo te deixar ir
Eu apenas queria que fosse perfeito
Acreditar que valeu a pena lutar
Mentiras, não quero saber, não quero saber
Lies - Marina And The Diamonds
Uma semana depois...

Depois do surto psicótico de Niall, sua mãe pode ter certeza de que Angel e Niall não deveriam ficar juntos, mas ela estava errada e Niall faria de tudo pra ter Angel de volta. Ele só não sabia como fazer isso, mesmo frigindo a lei da amizade, Niall iria fazer de tudo.
Na casa da família Gray, todos estavam felizes, Jessie acabara de descobrir que passou em sua faculdade e poderá cursa–lá em breve, porém, como sempre noticias boas trazem noticias ruins, Jessie teria que se mudar para o Estados Unidos, pois a sede da faculdade mais próxima ficava em Atlanta. Angel pode se sentir triste e solitária de novo, sua única companhia havia iria embora e agora seria apenas ela e seus pais, como se fosse uma filha única. Jessie estava preparando as ultimas coisas para sua viagem, enquanto Angel pensava no que iria fazer daqui pra frente. Este era o ultimo ano na escola e Angel não sabia absolutamente nada do que iria fazer, ela só tentava descobrir por que teria que passar metade de sua vida estudando. Angel não era como aquelas outras garotas, ela não era atraente, extrovertida, louca por roupas, maquiagem ou jóias, ela era simples, doce, maluca, solitária e nunca sua única diversão até hoje foi o ano novo ao lado de Harry. Essa fase não iria voltar e Angel sabia que não poderia passar o resto da sua juventude sofrendo, se ela quisesse se divertir essa seria a hora, mas como as pessoas iriam lidar com essa "mudança"?
Quer saber? Que se dane! – pensou Angel, ela iria ser o seu alter ego, sua outra face, outra pessoa. Talvez isso afetasse drasticamente sua vida pessoal, mas ela iria fazer de tudo pra isso não acontecer.
Enquanto isso, do outro lado da cidade, Harry vestia seu casaco e colocava sua touca, ele estava prestes a sair para mais um "encontro com os garotos" que não acontecia há meses. Todos os encontros aconteciam no Nando's que não ficava longe da casa de Harry, por isso ele pode andar e aproveitar o ar frio de Londres. Edwards andava enquanto cantarolava uma musica dos Beatles, mesmo com seus passos lentos Harry chegaria antes da hora, ele era sempre pontual, odiava chegar atrasado.
Harry escolheu uma mesa afastada, o restaurante estava vazio, talvez pela hora, estava cedo, o que fez Styles estranhar um pouco: sobre o que seria essa conversa? E por que tão cedo? Seria uma urgência?
Harry preferiu não pensar em bobagens, talvez fosse apenas uma noticia normal, ou nem teria noticia alguma. Depois de exatos dez minutos, Harry pode ver Niall adentrando no restaurante, Niall estava a procura de uma mesa animada com quatro garotos rindo, mas a única coisa que seus olhos puderam ver foi Harry em uma mesa afastada. Ele havia esquecido que "certas coisas"  por milésimos segundo, Niall tentou se segurar ao máximo, ele não queria brigar com Harry, nem acabar uma amizade de tantos anos por causa de uma garota. Então respirou fundo, encarou Styles e deu passos firmes até a mesa onde se encontrava Harry.
Niall: Bom dia senhor Gray – parece que a tentativa de tentar não estragar amizade foi em vão
Harry: Bom dia senhor Johnson – brincou Styles, Niall olhou o mesmo e deu um sorriso irônico – Como vão as coisas com a Nancy?
Niall: Muito boas e você e a Angel?
Harry: Tudo ótimo!
Os dois ficaram alguns minutos em silêncio, Niall rodava uma xícara com o dedo e Harry contava os canudos, logo ouviram o barulho da porta abrindo revelando Liam.
Liam: Eai Harry – fez o comprimento deles – Eai Niall – repetiu o comprimento
Niall: Eai, como vão as coisas?
Liam: Ótimas – tirou seu casaco – E com você? – ajeitou–se na cadeira
Niall: Eu estou bem – disse cabisbaixo, esta não era a resposta correta
Liam: E você dude? – referiu–se a Harry
Harry: Tudo ótimo! – sorriu
Os três esperaram no restaurante, o quarto a chegar foi Zayn e horas depois Louis, atrasado.
Niall: Até que enfim! Já estávamos indo embora!
Harry: Tommo você demora demais
Louis: Desculpa Hazz, eu tive um entrevisto
Zayn: O que aconteceu? – comeu uma batatinha
Louis: Tinha um filho da mãe me impedindo de entrar
Liam: Entrar aonde?
Louis: Esse é o motivo dessa reunião – todos se entreolharam – Bem, – olhou para as mãos cruzadas em cima da mesa – lembram-se do teste que fiz né? Aquele que disse que iria mudar minha vida. – olhou pra todos, que concordaram – Eu recebi uma carta – seu tom de voz estava baixo, triste, o que fazia todos da mesa ficarem nervosos – e...
Harry: Fala logo Boo! – pediu nervoso
Louis: Eu – olhou pra todos – passei! – deu um grito e todos ficaram surpresos e felizes, deram alguns gritos que assustaram alguns funcionários, mas a maioria já estava acostumado
Niall: Não acredito você passou! – deu um abraço em Louis
Harry: Ah, o Boo Bear vai pra faculdade! – praticamente pulou em cima de Louis que ainda estava abraçado a Niall, seguindo a ideia, Zayn e Liam abraçaram Louis, formando então, um abraço em grupo

Zayn: Parabéns cara!
Liam: Você merece! – deu um tapa na costa de Louis
Louis: Obrigado
Depois dos gritos e abraços, todos foram se sentar, pediram comida e enquanto esperavam contavam histórias, riam e até cantavam. Depois de comer e conversar mais, todos foram pra casa.
Harry: Boa sorte na facul Boo! – deu um aperto de mão
Liam: A faculdade fica aonde?
Louis: Fica aqui mesmo em Londres
Zayn: Pena que a Jessie não teve essa sorte – disse triste, Harry assentiu
Niall: Jessie? Como assim?
Zayn: Angel não lhe contou? – perguntou confuso.
Depois das férias, os meninos não haviam tido muito contato, então os garotos, tirando Niall e Harry, não sabiam do que havia acontecido.
Niall respirou fundo, se sentiu um pouco fraco, mas logo respondeu:
Niall: Não, nós terminamos há algum tempo – todos ficaram surpresos, com exessão de Harry, Liam era o único dali que sabia de tudo, sabia da Nancy, do dinheiro, e ficou surpreso por que duvidava que Angel houvesse descobrido tudo
Zayn: Terminaram? Quando?
Harry: Há maia ou menos dois meses
Louis: Como você sabe disso?
Niall: Por que ele é o namorado dela agora – revirou os olhos – ele deveria mesmo saber
Harry: Eu sei por que me lembro do rosto tristonho dela, lembro-me de quantas vezes ela se chamava de idiota por ter beijado você mesmo depois de tudo! Você partiu o coração dela e até fugiu de casa, Niall você não sabe o quanto machucou ela, eu só estou tentando consertar os restos da garotinha que sofreu por você, faço isso por que amo ela, eu sou o seu amigo, seu companheiro, já que você a deixou sem forças.
Niall sentia seus olhos queimarem, parece que agora seus olhos foram abertos e ele pode ver que Angel jamais o aceitaria de volta, o quanto a magoou, o quanto ela sofreu e que ele era...um monstro. Ele já sabia que sua vida daqui pra frente seria horrível, sem cor e sem nenhuma alegria. Talvez fosse melhor Angel ficar com Harry, ele a protege tanto, ele cuida dela e jamais a deixaria sofrer. Niall fechou os pulsos e saiu dali bufando, ele estava tentando não chorar, ele precisava fazer algo, antes que seja tarde. Ele queria ir até a casa de Angel, mas sabia que ele não passaria do jardim. Ele precisava pensar, talvez se conversasse amigavelmente com o Sr. Johnson pudesse convencê-lo de que Nancy ama outro e que ele não poderia interferir.
Com essa ideia na cabeça, Niall foi até o oeste de Londres. Assim que parrou em frente a enorme mansão pode sentir o deu coração batendo forte e sua mão suada, ele estava nervoso e isso era óbvio. Niall aportou no pequeno botão do interfone.
— Quem é? – era a voz de Nancy, o que ela fazia atendendo os interfones?
— Nancy? – perguntou Niall confuso
— Niall, o que faz aqui?
— Eu vim falar com o seu pai, por que esta atendendo o interfone?
— O George foi ao banheiro e eu não tinha nada pra fazer

— Pode me deixar entrar?
— Okay, botão azul – apertou o botão e o enorme portão abriu.
— Obrigada!
— Não vá falar besteira
— Estou tentando nos salvar – desligou o interfone ignorando os gritos de Nancy, ela sabia que Niall iria fazer besteira então correu até a sala.
Niall andou pelo caminho de pequenas pedras até a enorme porta, deu três batidas até ver a enorme porta, mas logo percebeu a campainha. Nancy abriu a porta rapidamente
Nancy: O que você pensa que esta fazendo? – praticamente sussurrou
Niall: Eu não quero mais fazer isso Nancy
Nancy: E você acha que eu quero?
Niall: Por que você não conversa com o seu pai?
Nancy: Ele nunca me ouve
Niall: Nancy nós precisamos fazer isso
Nancy encarou Niall e abaixou a cabeça, ela tinha medo do que poderia acontecer e do que seu pai poderia fazer, mas pelo menos uma vez ela pode concordar com Niall.
Nancy: Entre, ele está no escritório – Niall encarou Nancy – irei junto a você – disse firme.
Os dois caminharam na enorme até o distante escritório em silêncio, as vezes os dois se entreolhavam, eles estavam com medo, mas o Sr. Johnson aparentava ser tão mal assim, ele só tinha regras, e quer que todas elas sejam compridas. Nancy deu duas batidas na porta e um " Pode entrar" saiu de dentro do escritório.
Nancy: Fica calmo – pediu
Niall: Eu estou tentando – Nancy o encarou e Niall respirou fundo e abriu a porta.
Sr. Johnson: Oh, Niall! Quanto tempo!
Niall: Olá Sr. Johnson
Sr. Johnson: O que o traz aqui?
Niall e Nancy se entreolharam
Niall: Eu queria falar sobre, ah – Niall nem sabia por onde começar – eu queria ser liberado deste acordo – disse firme.
O Sr. Johnson dirigiu o olhar a Niall que estava suando, e logo pra Nancy, que estava morrendo de medo.
Sr. Johnson: Eu acho que não fui claro quando disse que você teria que se casar com ela! – bateu na mesa
Nancy: Pai você acha que eu quero isso? Acha que quero viver com ele? – apontou pra Niall – Você não pode controlar a vida de ninguém! – alterou o tom de voz
Sr. Johnson: Ele assinou um contrato...
Nancy: Mas eu não assinei! Nem sabia dessa merda toda, eu não sou mercadoria e você não pode vender meus sentimentos!
Sr. Johnson: É tudo por causa daquele garoto não é?!
Niall: Não, Frank você não pode mandar nos sentimentos de ninguém, eu sei que assinei essa merda de contrato, se eu pudesse voltar no tempo desfazia essa burrada. Eu me apaixonei por outra garota e a Nancy por outro garoto, o que achou que iriamos fazer? Acha que eu ia me apaixonar por ela por causa de um contrato?
Sr. Johnson: Garoto não seja durão, se você assinou devera fazer suas obrigações!
Nancy: Pai por que inferno você quer fazer isso?!
Sr. Johnson: Não devo explicações!
Nancy: Deve sim! Niall – puxou o braço do mesmo – você sabe de alguma coisa? – Niall negou – Por que minha vida tem que ser uma merda?!
Sr. Johnson: Filha, eu garanto que depois do casamento você...
Nancy: Casamento?! – disse sem acreditar, ela abria a boca várias vezes, mas as palavras não saiam
Niall: Como assim casar?! – ele estava desesperado, sua chance de serem felizes, seus planos, tudo esta correndo risco
Sr. Johnson: Isso só funciona depois do casamento!
Nancy: Pai – puxou o colarinho do terno de seu pai – me fala o porquê disso tudo, por favor – ela estava chorando.
Frank era forte, mas ver a sua filha chorando foi a pior coisa do mundo, ele tinha superado a morte de sua esposa e Nancy era a única coisa que lhe sobrou, talvez ele devesse falar o que estava acontecendo, mas jamais desistiria de tentar salvar seu dinheiro.
Sr. Johnson: Confie em mim filha
Nancy: É bem difícil fazer isso! – soltou o colarinho de seu pai de saiu da sala com lágrimas no rosto
Niall: Você não pode fazer isso com a sua filha, não percebe que ela esta sofrendo?!
Frank suspirou e mandou Niall sentar, assim ele fez.
Sr. Johnson: Niall há muito tempo atrás quando a Nancy era apenas um projeto, eu assinei um documento passando todos os meus bens para minha filha ou filho, o que não percebi, foi que estes bens são passados para os homens da família e com a Nancy toda esta fortuna, todo esse dinheiro iria ser repartido por toda a família até não sobrar nenhum centavo e a Nancy iria ficar quase sem...nada! Mas eu ainda tinha uma esperança, ela poderia ter um filho homem e todo o dinheiro seria passado para eles, mas com o tempo recebemos uma terrível noticia, Nancy estava grávida, com apenas 17 anos – passou a mão no rosto – aconteceu um acidente. Ela caiu da escada, levamos ela para o hospital urgentemente, lá descobrimos que ela estava grávida, eu fiquei furioso, mas isso logo se transformou em preocupação assim que descobri que ela...que ela não podia ter filhos, eu fiquei desesperada, não pelo dinheiro, pela minha filha, eu sei que tudo o que ela queria era uma família, e não poderia ter, ela passou semanas chorando e eu tentava conforta–la de todos os jeitos. Passaram–se quatro meses e o assunto "dinheiro" voltou a atormentar minha vida. Eu estava desesperado, foi quando eu me lembrei de uma coisa que o meu advogado havia dito. Ele fez havia feito uma pesquisa e descobri que o marido de Nancy poderia ser o herdeiro, – a respiração de Niall acelerou – eu perguntei a ela se tinha algum namorado ou se gostava de alguém ela negou, disse que havia acabado com o seu namorado há semanas atrás. Então eu resolvi procurar alguém, falei com meus amigos, contatos, com todo mundo, mas ninguém aceitou a minha ideia maluca. Eu estava de carro pela cidade, iria levar a Nancy para a casa de uma amiga, quando eu vi você sozinho, percebi que Nancy havia gostado de você, era só mais um garoto, perguntar não ofende. Mas você aceitou então tudo pareceu dar certo, até hoje – levantou da mesa, eu só queria pedir isso, case com ela, passe a herança para a Nancy e será libertado desse contrato!
Niall: E por que não deixa a Nancy casar com quem ela ama?
Sr. Johnson: Não se pode confiar em todo mundo.
Niall: E você confia em todo mundo que acha na rua?
Sr. Johnson: Depois de conhecer sua família, descobri que você era confiável – olhou a paisagem da janela.
Niall: E não podia confiar no namorado dela? E só quer ser feliz, uma família, ela esta apaixonada!
Sr. Johnson: Aceite então, por ela – olhou para Niall.

Angel P.O.V

Jessie era completamente insuportável em um shopping, só aceitei por que ela esta indo embora.
Jessie: O que achou desse vestido?
Eu: Ele é rosa e cheio de brilho – cerrei os olhos – você gosta disso?
Jessie: Ah, eu vou me mudar, morar sozinha, recomeça!
Eu: Eu queria ser capaz de recomeça – murmurei
Jessie: Todo mundo é capaz! – ela ouviu o que eu falei
Eu: Então, vai levar o vestido?
Jessie: Não – distanciou da vitrine – acho que vou olhar outras coisas
Eu: Você já comprou coisas o suficiente
Jessie: Isso não é nem o básico – olhava para as vitrines
Eu: Fala isso por que não é você que esta levando!
Jessie: Para de ser dramática!
Eu: Eu estou com fome, precisamos parar pra comer
Jessie: Você comeu não faz nem cinco minutos! – virou– se a mim
Eu: Um milk shake não resolve nada
Jessie: Pareceu resolver há cinco minutos – sorriu
Eu: Vamos eu estou morrendo de fome! – a empurrei, e ela riu
Jessie: Você é igual o Niall – disse baixo, mas eu pude ouvir
Eu: Como é? – fingi não ter ouvido
Jessie: Nada – revirou os olhos
Eu: Acho melhor irmos comer – de repente fique triste
Jessie: Desculpa
Eu: Não se preocupa com isso – forcei um sorriso
Jessie: Toma – tirou dinheiro de sua bolsa e me entregou
Eu: Pra quê isso? – peguei o dinheiro
Jessie: Pro lanche, eu não estou com fome então você pode comer enquanto eu vejo algumas coisas, nos encontramos as – olhou seu relógio – 10h32min
Eu: Tudo bem
Jessie: Tenha um bom lanche – pegou minhas sacolas, na verdade, suas sacolas deu um sorriso e foi embora.
Ela havia me dado 20 dólares, dólares, ela já havia trocado até o dinheiro. Guardei o dinheiro e fui em direção à praça de alimentação, si é que aqui tem. Depois de andar apenas alguns minutos achei a enorme praça de alimentação, de todas as lanchonetes lotadas dali, havia uma vazia, sem fila e sem clientes. Eu sou meio, sei lá, bondosa? Não gosto de ver as pessoas sozinhas ou tristes. Fui até a lanchonete e pedi dois hambúrgueres e um refrigerante grande. A atendente super atenciosa anotou meu pedido e deu–me uma senha, na qual teria que esperar. Fui até uma mesa que ficava não muito distante da lanchonete e esperei a senha. Não demorou muito tempo para minha senha ser chamada pelo painel eletrônico, descobri que tinha uma pessoa a minha frente, talvez ela seja bondosa também. Peguei meu pedido e fui até minha mesa que já havia sido " roubada" , revirei os olhos e me sentei em outra mesa.
Eu: Eu amo vocês! – eu tenho mania de falar com comida okay?
Depois de comer tudo, paguei, dei uma gorjeta – eu dou gorjeta pra todo mundo – e agradeci. Olhei no relógio de uma lanchonete, eram 10h22min, resolvi passear pelo shopping, ver algumas vitrines. Entrar em uma loja de doces não foi uma boa ideia. Ela era maravilhosa, tinha um milhão de doces que me fizeram babar.
— Posso ajuda–lá? – uma atendente tirou minha atenção
Eu: Ah, eu quero... – tinha tantas opções que eu estava sem nenhuma
— Todos ficam assim, principalmente os jovens – sorriu.
Eu: Eu acho que vou levar só uma barra de chocolate
A atendente me mostrou várias barras o que me fez ficar com mais dúvidas, mas acabei por levar três, uma de chocolate branco crocante, outra com castanhas e por fim a crocante. Eu abri uma ali mesmo e comecei a comer. Quando me dei conta de que eram 10: 40, quase me engasguei quando vi a hora, Jessie ficaria furiosa! Quando cheguei no lado de fora do shopping vi uma coisa preta perto dela.
Eu: Até aqui? – cruzei os braços ao ver Zayn agarrado a Jessie
Zayn: Oi pra você também
Eu: Olá, bom dia, como vai?
Zayn: Eu? Nem tanto assim – olhou triste para Jessie e eu me amaldiçoei por ter dito aquilo
Eu: Desculpe – disse baixo
Zayn: Tudo bem, ah, precisamos conversar.
Eu: Nós? Como assim?
Zayn: Sobre Harry...e Niall
Eu: Não obrigada
Zayn: Precisamos – puxou meu braço
Eu: Okay, mas eu não quero mais nada com o Niall
Zayn: O que aconteceu entre vocês? E por que você tá com o Harry? Você tinha que ver como eles estavam
Eu: O que aconteceu?
Zayn: Eles praticamente brigaram!
Eu: Fala sério – suspirei
Zayn: Vocês precisam conversar não acha?
Eu: Não
Jessie: Qual é, para de drama, não seja criança, converse com ele!
Eu: Não é “ser criança” é ser forte e seguir em frente, vocês não sentiram, não viram, não aconteceu com vocês então não sabem nada! – falei e sai dali. Incrivelmente como apenas tocar no assunto Niall eu automaticamente fico furiosa. Argh, eu odeio ele e a única coisa que eu quero é esquecê-lo, mas Jessie e Zayn ficam voltando sempre no assunto. Peguei um táxi e pedi pra me levar de volta pra casa.
Como estão são pessoas divas? Bem, esse capitulo foi bem grande @.@
O motivo é: a fanfic está na reta final T^T
Eu decidi fazer capítulos grandes pois já esta no final e vocês merecem capítulos grandes, eu nem demorei pra fazer este, não postei por preguiça mesmo >.<
Então, o que acharam?Alguma aposta? Hehe, comentem adoro seus comentários

4 comentários :

Joyce Rayane Dos Santos Silva disse... Responder

continua ta perfeita

Anônimo disse... Responder

Continuaa ta perfeito!!! :)

Mari disse... Responder

Oii
Então faz um tempo que eu n comento aq mas eu to sempre acompanhando ta :3
Enfim eu amo sua fic ela é demais, simplesmente perfeita mas eu não quero que acabe agora :((
Ponhe eu com o Niall ok ? Ele é muito ....
MEU <33 então por favor :3
Aah e os capítulos estão ótimos :)

Por favor não acaba agora T.T

Anônimo disse... Responder

to chorosa deis da fic ´´Isso é um adeus``

Ass:Bel_Horan

Postar um comentário