Longfic - E Se...(Harry Cap.2 parte FINAL)


Quatro Meses depois. Algumas ruinas abandonadas, alguns minutos de Holmes Chapel.

A primavera estava em seu estágio máximo, as flores exalavam seu perfume e beleza por todo o lado, um campo com algumas ruinas de um castelo medieval era palco de encontros amorosos de Harry e a doce Maia.

- então o que acha que aquela nuvem se parece? – perguntou Harry acariciando os braços da garota, a mesma olhou o céu e viu sobre seus olhos uma nuvem branca com formato estranho que fazia contraste junto ao azul celeste.
- me parece algo estranho, nada me vem à mente do que possa ser. – disse Maia olhando fixamente o céu, notando a nuvem se mover para o leste.
- preste atenção, parece um cupcake, aqueles recheados com morangos, iguais que são vendidos na padaria. – disse Harry entre sorrisos.
- você definitivamente está viciado naqueles doces.- comentou a moça gargalhando.
- não mais que em você. – disse o rapaz e selou a garota, logo o beijo aprofundou-se, e logo os dois estavam envoltos em um beijo repleto de sentimentos.

Mas algo interrompeu os dois, o som alto de uma famosa musica dos Beatles era ouvida.
- acho que é o seu. – disse Maia desfazendo o beijo e sorrindo para Harry, o mesmo devolveu o sorriso e sentou-se, olhou a tela do celular e disse revirando os olhos enquanto sorria.
- Minha mãe. – ao final da frase atendeu a chamada.
- hey dona Anne – disse o rapaz enquanto olhava Maia, a mesma continuava deitada e soltava sorriso para o rapaz.

- mas mãe ainda são 05h00min pm. – argumentou o rapaz um pouco triste.
- okay, em meia hora estarei em casa. - por fim falou o garoto vencido e desligou o telefone.
- tem que ir? – indagou a garota
- sim, mas quero que vá comigo, hoje vai ter um jantar lá em casa e meu pai vai estar lá, quero que ele conheça a minha garota. – disse Styles todo risonho.
- Mas Harry..- tentou argumentar a garota.
- não aceitarei não como resposta. Maia será apenas minha irmã, meu pai, minha mãe e meu padrasto, ninguém que você já não conheça com exceção de meu pai é claro. – argumentou Harry.
- bom, preciso falar com a madrinha. – disse Maia sentando-se.
- tenho certeza que dona Barbara não vai dizer não, ela me adora. – falou o garoto todo convencido.
- não seja tão prepotente Styles. – disse a garota levantando-se sendo ajudada pelo garoto.
- não estou sendo, querida. – afirmou o garoto com um lindo sorriso nos lábios e logo selando a garota.
Juntos eles seguiram a casa de Harry, para o tal jantar.

[...]

- Gemma, muito obrigada por me emprestar uns de seus vestidos, Harry não me deixou ir a minha casa tomar um banho.- disse Maia arrumando-se no quarto da irmã de Harry.
- não me agradeça, você é a única garota que meu irmão se envolveu que eu gosto, você não é metida e nem algo do gênero com as anteriores.- comentou Gemma.

- ah obrigada, eu acho. – disse Maia com um sorriso tímido no rosto, mas um pouco incomodada ao saber que Harry teve outras garotas em sua vida antes dela.
- falando de mim? – interrompeu Harry adentrando o quarto com outras roupas e exalando um cheiro bom, apenas indícios de que tinha acabado de sair do banho.
- por que acha isso? – indagou Gemma levantando-se da cama e fitando o irmão.
- eu ouvi meu nome. – comentou Harry.
-bom realmente estávamos falando de você. – confessou Maia sorrindo o que fez o garoto sorrir também e se aproximar dela, colocar as mãos na cintura da moça e a puxa-la para perto dele.
-eu amo seu sorriso. – disse Styles aproximando o rosto ao de Maia e a selando, e logo após iniciando um beijo, que fora interrompido por Gemma.

-Hey vocês estão no meu quarto e eu ainda estou aqui, não quero amostra grátis disso. – disse a garotas sinalizando com os dedos os dois que há minutos atrás estavam aos beijos.
Ambos riram e Maia desculpou-se com Gemma, e logo desceram as escadas para o tal jantar.

[...]

Depois de Maia ser apresentada a Des Styles, todos sentaram a mesa e começou o jantar em família, assuntos era o que não faltava, Maia se surpreendia com aquilo, pois todos tinham algo a falar, bem diferente dos jantares de sua família, que apenas se ouvia o atrito dos talheres com a louça.
- então, como se conheceram? – indagou Des olhando o filho.
- ela é afilhada de Barbara. – respondeu Harry levando o garfo de macarronada a boca.
- oh, legal. – disse o mais velho sorrindo para bela moça de nome Maia.

No resto do jantar Des não questionou mais nada sobre os dois, o ambiente estava calmo, todos esperavam por Gemma e Anne que traria a sobremesa, assim que as duas entraram na sala de jantar e o cheiro do maravilhoso pudim de Anne adentrou as narinas de Maia, ela sentiu o estomago embrulhar, fechou os olhos e pôs a mão esquerda sobre a barriga e abaixou a cabeça. Assustou-se ao sentir o toque de Harry que perguntou.
- está tudo bem?

Maia limitou-se a sacudir a cabeça negativamente e levantou-se da mesa pedido licença e ao alcançar as escadas segurou-se no corrimão e uma vertigem lhe tomou, vacilou mas não caiu pois alguém a apoiou, Harry para ser específica.

O garoto ajudou a moça a equilibrar-se e refez a pergunta anterior.
- está tudo bem?

Novamente Maia sibilou um não e disse.
- Harry me leve para casa?
- claro, deixe-me pegar suas coisas. – comentou o rapaz colocando a garota sentada no sofá.

Enquanto Harry ia buscar suas coisas Maia ficou na sala na companhia de Anne e os demais, a mulher estava sentada ao seu lado e acariciava levemente seu braço em um abraço lateral.
- minha querida você está visivelmente pálida não quer realmente ir ao hospital? – indagou Des.
- não quero incomodar. – comentou Maia.
- não será querida, eu e Harry te levaremos. – afirmou Des, Maia não discutiu, não estava em condições para aquilo, e assim que Harry voltou a sala, ela, Harry e Des partiram rumo ao o hospital.

[...]

Já no hospital, enquanto Maia fazia alguns exames pedidos pelo Médico, Harry e Des conversavam sentados na sala de espera.

- Ela é uma linda garota meu filho. – disse Des batendo no ombro do mais novo.

- eu sei pai, com ela sorri é como se meu dia se iluminasse. – confirmou Harry em um singelo sorriso apaixonado.

- tenho que te dizer algo. – comentou Des ajeitando-se no banco e olhando Harry nos olhos.

- o que? – perguntou o mais novo.

- o amor é complicado meu garoto, em um dia ele te faz sentir vivo, mas em outro ele te derruba, e as garota, Harry, ela são como vasos caros de cristais e basta um toque errado para derruba-los e quebra-los, eu quero dizer que tudo o que possa acontecer nunca quebre uma garota, ela são o melhor que um homem por ter na vida, e digo mais elas entram e nossa vida e quando saem nos sentimos perdido por elas sempre são e serão o sentindo de nossa existência, elas são esplêndidas, então nunca deixe essa garota Harry, pois ela é um vaso de cristal raro, doce, amável, tímida e te ama verdadeiramente. – Disse Des tocando amigavelmente o ombro do filho e deixando ali um pequeno afago de pai.

- pode deixar pai, eu não deixarei Maia escapar. Eu prometo. – disse Harry sorrindo.

A conversa dos dois fora interrompida por Maia, que caminhava pelo corredor, com o semblante perdido e triste. Harry ao notar aquilo correu até ele, ergueu sua face e perguntou.

- o que houve?

Maia suspirou, fechou os olhos e um lagrima correu por sua face. Nada disse apenas entregou o papel que trazia em mão. Harry pegou o mesmo e leu atentamente cada palavra.

No topo do papel estava o titulo, Teste de Gravidez, e mais abaixo uma frase, com a seguinte palavra em negrito: POSITIVO.

Ao ler aquilo sua cabeça rodou, seu coração disparou e ele sentia as pernas bambas, não conseguia acreditar naquilo, uma criança?

- o-oque...- Styles não conseguia formular uma frase, apenas olhava o papel e logo depois fitava Maia sem realmente acreditar em tudo aquilo.

- eu também estou chocada Harry, tenho apenas dezessete anos, nunca imaginei que isso aconteceria. – comentou Maia deixando mais lagrimas escaparem, Harry vendo aquilo apenas a puxou junto a ele e disse.

- hey pequena não chore tudo vai ficar bem, basta ficarmos juntos.

Ao final da frase, Styles selou a garota e a abraçou o mais forte que conseguiu, queria naquele momento mostrar a ela que estaria em seu lado nesse momento tão delicado.

[...]

Todos ficaram surpressos e acuados com a noticia de um bebe, afinal Maia e Harry era adolescente, apenas crianças crescidas que mal sabiam da vida, e ter a responsabilidade de cuidar de uma criança os assustou e também as seus familiares, mas como mesmo temendo tudo decidiram que cuidariam daquela pequena vida juntos, mas o que não sabia era que seria a tarefa mais ardo-a de suas vidas, pois agora não teriam tempo para eles, viveriam apenas para aquela nova e indefesa vida, que estava a caminho.

14 meses depois...

- a faça parar Maia, eu preciso acordar cedo. – pediu Harry já irritado com o choro da pequena Melly de apenas três meses.

- eu estou tentando, mas ela parece estar com alguma dor, Harry ela não me parece bem. – disse Maia com a pequena bebe em seus braços, a pequena menina tinha um choro inconsolável e a jovem mãe ficava frustrada por fazer de tudo para a pequena acalmar-se e nada funcionava.

- Harry eu acho que ela está queimando em febre. – comentou Maia repousando seu rosto na frágil cabecinha da neném, e notando que ela estava muito quente.

Ao ouvir Maia, Styles levantou-se rápido da cama e pós um casaco se aproximou de Maia e tocou o rosto da menininha com sua mão, notando também que realmente a pequena criança estava muito febril.
- meu deus, vou ligar para minha mãe, arrume-se vamos ao hospital. – pediu Harry e logo Maia se espertou, vestiu uma casaco com um pouco de dificuldade pois segurava a bebe e não fez questão de por um calçado, enquanto Harry ligava para Anne ao mesmo tempo que colocava um calça e se dirigia até a garagem da pequena casa alugada.

- Mãe. – Harry disse assim que Anne atendeu ao telefone.

- o aconteceu? São três horas da manha. – disse a mulher com a voz sonolenta.

- Melly, ela está ardendo em febre. – disse Harry sentindo um nó na garganta só em pensar se algo acontecesse a sua menininha.

- meus deus Harry, vão para o hospital imediatamente. – disse Anne afobada.

- já estamos fazendo isso. – disse Harry ligando o carro assim que Maia entrou no carro e pôs o cinto.

- então encontro vocês lá. – disse a mulher e logo finalizou a ligação.

[...]

Naquela madruga, as 4h50mim da manha a pequena filha de Harry e Maia veio a óbito por um convulsão que causou um parada cardíaca no pequeno anjinho.
A dor que Harry sentiu foi dilacerante, pois mesmo sabendo que era muito novo para ser pai, está aprendendo que aquilo era algo maravilho, a paternidade o tornara alguém melhor, pois ele aprendera a pensar em outra pessoa e não só em si mesmo.

Mas Harry sabia que aquela dor não seria em vão, pois sabia que Melly havia entrando em sua vida para lhe ensinar uma coisa, que você pode amar alguém incondicionalmente e que a inocência de uma criança e o amor que ela te faz sentir e muito melhor do mundo, pois aquele pequeno ser mesmo sendo tão frágil e inocente é o motivo de ele e Maia se amarem, aquela pequena criança era a prova física do amor daqueles dois jovem, e que mesmo por sua curta passagem na vida dos dois, havia deixado marcas para serem lembras para sempre. Boas lembranças.

||||||||||||<>||||||||||||

Avisei-lhes que não estava aqui para narrar historias bonitas ou algum tipo de conto de fadas, o que relato aquilo, são momentos que realmente creio que Harry passaria, não que eu quisesse que ele sofresse longe disso, escrevi isso para mostrar que ele também é um humano e com eu e você ele sofre, que nunca devemos vê-lo como alguém santo, ou intocável, como mesmo diz na capa da história, eles são apenas garotos comuns, e relato aqui com minhas sinceras ideias o que realmente sinto, e acredito que poderia acontecer na vida de Harry, como também pode acontecer na vida de qualquer humano. Em minhas palavras singelas deixei uma mensagem subliminar para alguém, sei que quando essa pessoa ler isso, vai saber que foi para ela, pois sei o que você passou. Acompanhei tudo de “perto”, e meio que isso foi dedicado a você, eu escrevi pensando em você!!

Bom...eu acho que esse foi o E se do Harry, não o melhor, mas o que eu pretendia. Estou satisfeita com o resultado...

Próximo é o Zayn Malik *-*. O que será que o Zayn vai aportar? Só dando um gostinho para vcs, ele vai aprontar algo muito legal ao meu ver, bom gosto desse enredo em uma fic, vou tentar usar na longfic, espero agradar!!!
Até mais...
Bom hoje era dia de Monsoon, mas ainda to finalizando o cap. amanha quem sabe eu poste!!




3 comentários :

Vah~ disse... Responder

Meu Deus!!! t.t Não acredito que Melly se foi ={ Sei que é uma história, mais isso infelizmente acontece na vida de muita gente... Simplesmente amei, tanto que até li um pedaço para minha omma que está aqui perto e ela tbm amou! E uma coisa que me surpreendeu foi que os dois continuaram se amando apesar de tudo e juntos. E que Harry, o contrário de muitos homens por ai, assumiu a responsabilidade, como um verdadeiro homem.
Parabéns Nay. Ansiosíssima pela história do Zayn ♥ Fighting!!!

Stéfane Moreira disse... Responder

Eu acho que nunca li uma longfic tão perfeita quanto essa. É tão perfeito o modo como você escreve, e o enredo realmente me prendeu. Mal posso esperar pelo capítulo do Zayn

Jeh Tomlinson disse... Responder

Awww amei, pra variar kk, enfim tó louca pelo próximo com o Zayn mas quero ler o com o Lou logo. Posta logo please!

Postar um comentário