Truly, Madly, Deeply Capítulo 72 - James Junior Horan


"Querida, o amor nunca foi tão bom e eu duvidei se poderia ser, quando você me abraça, me abraça. E à noite vai ficar tudo bem, preciso voar, preciso ver, não consigo acreditar, não posso mais aguentar. Pois, querida, toda vez que eu te amo entrando e saindo da minha vida, entrando e saindo querida. Me diga, se você realmente me ama, entrando e saindo da minha vida, entrando e saindo querida. Pois, querida, o amor nunca foi tão bom "Michael Jackson, Love Never Felt So Good.

Angel P.O.V's

Niall: Angel? – chamou-me baixinho.
Eu: Hum...? – encarei o chão.
Niall: Quer se casar comigo? – levantei a minha cabeça urgentemente.
Os olhos de Niall encaixaram-se exatamente com os meus, seus olhos azuis e seu lábio vermelho fazia qualquer pessoa ficar hipnotizada, por um momento esqueci a frase que ele acabara de falar. Balancei a cabeça várias vezes tentando achar um resposta que não fosse um palavrão.
Eu: Niall... Até parece – sorri olhando para baixo.
Niall: O que foi?
Eu: Até parece que eu posso aceitar.
Niall: Por que não aceitaria?
Eu: Você sabe muito bem o porquê!
Niall ficou em silêncio, como se estivesse tentando lembrar-se de algo, quando finalmente lembrou fez uma expressão triste.
Eu: Vamos dormir sim? Amanhã temos escola.
Niall: Não, eu tenho escola, você irá ver médio.
A preocupação de Niall me preocupava.
Eu: Tudo bem – dei ombros – Eu vou tomar banho, onde fica o banheiro?
Niall: Ah. A porta em frente ao quarto – disse enquanto tirava os sapatos.
Peguei a minha toalha em minha mala e sai em direção ao banheiro. [...]

A água estava ótima, aproveitei e molhei o meu cabelo. Enrolei-me na toalha e sai do banheiro enquanto enxugava meu cabelo com a outra. Assim que entrei no quarto tomei um susto ao ver Niall sem camisa, apenas de calça, revirei os olhos e continuei andando.
Eu: Será que você não tem camisa?
Niall: Tenho, mas prefiro ficar sem – me puxou pela cintura.
Eu: Niall, eu estou molhada e você suado – sorri.
Niall: Desculpa.
Eu: Vai tomar banho – o empurrei e ele riu.
Niall: Gostosa – sussurrou.
Eu: Vai agora! – gritei e ele sorriu.
Niall deixou o quarto, assim pude vesti-me. Estava frio e Niall não havia levado nenhuma roupa adequada para dormir, então resolvi improvisar.
Eu: Fala sério que esse idiota só trouxe camisa dos Ramones, Beatles, Rolling Stones e de basquete! – pensei em voz alta.
Bufei enquanto tirava uma camisa dos Nets de dentro da mala, pelo menos uma calça que servia ele trouxe. Vesti a camisa e a calça, juntamente com uma meia já que estava fazendo bastante frio. Caminhei até a cozinha e preparei um chá que estava praticamente moufado no armário. Fui até a sala e liguei a TV usando o termo "Sinta-se em casa" totalmente. Na TV, nada de interessante.
Ouvi uma porta ser aberta, estiquei a cabeça e vi Niall saindo do banheiro ele estava enrolado em uma toalha e estava praticamente tremendo. Sorri da cena e ele me olhou entediado.
Niall: Posso saber do que você está rindo? – sentou-se ao meu lado no sofá.
Eu: Niall, vá se vestir, pode pegar um resfriado! – alertei enquanto gargalhava.
Niall: Eu amo quando você usa camisas de basquete – ignorou meu alerta.
Cerrei os olhos, talvez o motivo da minha mala estar cheia de camisas de times e bandas não tenha sido um "acidente".
Eu: Você fez isso de proposito?
Niall: O que eu fiz?
Eu: Você colocou camisas de bandas e times na minha mala, como vou vestir apenas isso? Esta fazendo frio e essa camisa não me aquece o suficiente.
Niall: Por isso estou aqui – me puxou para perto.
Eu: Niall o chá! – levantei a xícara.
Niall: Eca chá! – fez uma cara de nojo e me largou.
Eu: Não gosta de chá?
Niall: Não! – cobriu o rosto com uma almofada.
Eu: Por que não?
Niall: Não sou igual aos britânicos que bebem chá todo o dia, sou irlândes e gosto de brúitín.
Eu: O quê é isso?
Niall: Um prato típico da Irlanda, nossa a quanto tempo não como isso! – encarou o nada.
Eu: Brú o quê?
Niall: Aqui chamam de Champ.
Eu: Ah. Sim – estalei os dedos.
Niall: Já provou?
Eu: Não, mas já ouvi falar. Não é aquele com batata e cebolinha verde? – perguntei sorrindo e Niall assentiu.
Niall: Eu vou me vestir e dormir... – respirou fundo – Vai ficar assistindo TV? – me deu um beijo na testa.
Eu: Não, eu já estou indo, me avise quando terminar – disse enquanto ele se dirigia ao quarto.
Fiquei alguns minutos pensando em Niall, ele ficou indiferente quando falou sobre a Irlanda, será que sente falta? Isso com certeza é a coisa mais óbvia, afinal ele passou a metade da sua vida lá. De repente uma ideia surgiu, iria fazer uma surpresa a ele, quem sabe o Champ que ele tanto gosta. Um sorriso enorme apareceu em meu rosto. Mas eu teria que planejar tudo direito, eu já fiz essa receita com uma amiga na aula de economia doméstica, quem sabe ela possa me ajudar já que eu estrangei o teste da receita.
Niall: Angel, terminei – ouvi Niall gritando.
Desliguei a TV e deixei a xícara em cima da cozinha, desliguei as luzes e corri até o quarto, pulando em cima de Niall que estava sentado na mesma.
Niall: Você é maluca! – gargalhava enquanto eu tentava sair de cima dele.
Sentei na cama e Niall também, eu o encarei com alguns minutos e ele como o mesmo sorriso de sempre. Ele me puxou para os seus braços e deitamos na cama, ele nos embrulhou e aconchegou-se nos travesseiros, eu fiz o mesmo, mas em seu peito, eu daria tudo para permanecer ali.
Niall: Qual será o nome dele? – disse fitando o teto.
Eu: Não é muito cedo pra pensar em nomes?
Niall: Por mim já tínhamos comprado o enxoval – gargalhei.
Eu: Não sei muitos nomes, me diga alguns.
Niall: Eu gosto de Niall – sorriu.
Eu: Nossa – revirei os olhos sorrindo.
Niall: James então.
Eu: Só falta dizer "Horan" – Niall gargalhou.
Ficamos em silêncio por alguns segundos, talvez ele estivesse pensando em outro nome.
Eu: Faith ou Hazel.
Niall: Gosto de Hazel.
Eu: Também.
Niall: Se for menino, eu gosto de James.
Eu: Ok, James Junior Horan – Niall sorriu.
Ficamos em silêncio novamente, já estava ficando constrangedor, mesmo comigo e Niall.
Eu: Niall, eu não sei se eu vou conseguir fazer isso – sussurrei.
Niall: Você vai, eu vou estar aqui como nunca estive antes, jamais vou deixar você. Iremos ser fortes juntos – apertou a minha mão.
Eu: Promete? Mas por favor cumpra.
Niall: Desta vez não vou te decepcionar.
Ele finalmente tirou os olhos do teto e me fitou, os seus olhos estavam mais escuros, parece clichê, mas eu poderia me perder dentro deles. Ele era tão perfeito, tão lindo, quem sabe agora poderia finalmente chama-lo de meu.
Niall me beijou, profundamente, a sensação dos seus lados nos meus era fantástica. O gosto de seus lábios era inigualável, único. O puxei para cima de mim e ele continuava me beijando, sua mão passava em todas as partes do meu corpo enquanto a minha estava em sua nuca, puxando para mais perto e mais perto.
Niall: Acho melhor pararmos por aqui – sorriu encostando nossas testas.
Eu: Ah...
Niall: Boa-noite – beijou minha testa e deitou-se ao meu lado.
Fiquei um bom tempo tentando entender aquilo, mas não podia esconder o sorriso. Abracei Niall e fechei os olhos, eu estava cansada, havia sido um longo dia, cheio de surpresas e emoções. Ainda não acredito que estou grávida da pessoa que mais amo neste mundo.
– Narrador P.O.V's
Angel havia acordado cedo, decidiu levantar-se primeiro que Niall. Já que não iria a escola resolveu fazer algumas coisas, tomou um banho rápido, arrumou-se e tentou preparar o café de Niall.
Fez algumas panquecas e deixou em cima da mesa com um bilhete, pegou sua bolsa e saiu do prédio em direção ao ponto de ônibus, pegou o primeiro que apareceu, iria até o seu destino. Angel tentava construir seu diálogo com os seus pais, ela tentava achar as palavras certas. Afinal, ela era apenas uma adolescente de dessesete anos, que estava grávida.
Angel saiu do ônibus em direção à cafeteria que havia ali, o cheiro de café fazia seu estômago embrulhar. A fila não estava grade, logo foi atendida. Pediu um café e algumas rosquinhas para a viagem. Pagou e saiu da cafeteria. As diversas pessoas passavam por ela com um sorriso, ela era adorável ao ver das pessoas, isso deixava-a feliz.
A clínica não ficava longe dali, apenas alguns passos rápidos para que ela chegasse lá. Angel encarava a clínica enorme enquanto bebia o café, em suas mãos havia um cartão que o doutor havia entregado a ela. Era o cartão de uma obstetra, Dra. Wilson. Suas mãos estavam suando, ela estava nervosa. 
Jogou a embalagem de café do lixo e guardou o as rosquinhas embaladas, apertou a alça da bolsa e entrou na clínica. Foi diretamente ao balcão recepcionista.
Angel: Ah. A doutora Wilson...
– Você marcou uma consulta?
Angel: Não, o doutor Palms me encaminhou a ela.
– Ah, sim. Você deve ser a... Angelina Gray – leu algo no computador.
Angel: Sim.
– Ela está a sua espera
Angel: Ah, tudo bem.
Sentou-se em uma das cadeiras dali e ficou esperando, ansiosamente.
– Niall P.O.V's
O barulho do despertador acordou-me, fazendo-me ser obrigado a abrir os olhos. Assim que os abri olhei para o lado, sentindo falta de Angel. Levantei rápidamete a procura de Angel, sua mala estava remexida, talvez houvesse saído. Fui até a sala e nada, na cozinha havia um prato com panquecas e um bilhete.
"Bom-dia James. Como você mesmo disse, hoje não irei a escola, então decidi acordar cedo e ir ao médio saber mais sobre...Você sabe.
Não irei demorar.
Angel."
Coloquei o bilhete em cima da mesa e comi um pedaço de uma panqueca. Deixei a cozinha e fui até o banheiro. Tomei um banho rápido, Londres estava quente então pude tomar um banho frio. Sai do banheiro com uma toalha na cintura, separei minha roupa e fui atrás do meu celular. Assim que o encontrei digitei uma mensagem para Angel.
"Oi amor, quanto tempo irá demorar? Posso buscar você depois."
Larguei o celular em cima da cama e comecei a me vestir. Vesti a calça, os tênis e a camisa. Arrumei meu cabelo do mesmo jeito de sempre e chequei meu celular, uma mensagem: "Acho que irá demorar, não precisa me buscar"
Digitei outra mensagem: "Claro que sim, não posso deixar você andar sozinha tarde!"
Peguei o celular e fui até a cozinha, outra mensagem: "Niall para com isso!"
Sorri e enviei: "Ha ha, mas é verdade. Ligue assim que acabar. XO"
Ela enviou: "Tudo bem, duende. XXX"
Guardei o celular no meu bolso e servi o meu café da manhã.
[...]
Parece que todos os alunos resolveram vir para a escola hoje. São apenas sete e dois e já esta lotada. Estava sentado sem um banco em frente a escola, eu vivia ali. Foi lá onde fiz a burrada da minha vida. O sinal havia tocado, mas sempre sou um dos últimos a chegar na sala, então decidi ficar ali.
Uma Land Rover havia passado ali e parrado há alguns metros. De dentro saiu um homem e uma garota, o homem passou o braço pelo ombro da garota. Assim que eles se aproximaram eu pude reconhecer os restos, Nancy e Frank juntos e felizes, parecia impossível. Eu juro que queria correr, mas as minhas pernas não se movimentavam.
Frank: Niall, queremos falar com você.

Olá sweetie ladies! Como estão? Desculpe pela demora. Eu estou passando por um longo e tedioso bloqueio mental. Eu sei que o capítulo não está muito bom, mas eu me esforcei ao máximo. Espero que tenham gostado. Sweetie kisses.

3 comentários :

Joyce Rayane Dos Santos Silva disse... Responder

Nao ta bom? Ta perfeito Continuaaaaaaa logooooo ♥ ♥ amando

Anônimo disse... Responder

Leitora nova amando continua prft <3

XxandrixX

Anônimo disse... Responder

Continua o mais rápido possivel

Postar um comentário