Truly, Madly, Deeply – Capítulo 5 – O Zayn me paga!



Eu: Adiar a festa pra sexta, fazer o Zayn ficar bêbado e esquecer-se de tudo e tirar um F!
Jessie: Nossa que plano! – disse irônica – Mas onde está a parte boa pra mim?
Eu: O Zayn bêbado – ela mordeu os lábios inferiores.
Jessie: Você vai pra festa? – perguntou curiosa.
Eu: Não.
Jessie: Por quê?
Eu: Sou alérgica a festas – Jessie gargalhou.
Jessie: Você vai me ajudar – deu-me um empurrão de leve – que tal matarmos aula?
Eu: Você esqueceu o teste?
Jessie: Teste? – disse com os olhos arregalados, por que eu fui falar isso?
Eu: Eu te ajudo se você me ajudar!
Jessie: Pesca! – estalou os dedos.
Eu: Eu não vou passar pesca pra você, eu não...
Jessie: Não precisa, apenas...Escreve em um papel as principais respostas.
Eu: Tipo?
Jessie: Ah sei lá, acentos, palavras, traduções.
Eu: Esse vai ser seu pagamento – disse subindo a escada.
Fodeu, eu não sei nada de Espanhol, como irei ajuda-la? Entrei no quarto rapidamente, peguei um livro, um caderno e mais livros, liguei a rádio em uma estação qualquer e comecei a escrever tudo que me lembro e tudo o que havia nos livros.

Uma hora depois.
Eu: Terminei! – disse levantando o papel para o alto.
Eu estava sem sapato, touca, cachecol, com o cabelo bagunçado e estava sentada no chão. Sai correndo pela casa descalça, desci as escadas rapidamente e fui até a cozinha.
Eu: Terminei! – disse entregando o papel pra Jessie.
Jessie: O que é isso? – disse analisando o papel.
– Você tem é tão burra assim? – pensei.
Eu: Tudo o que eu sei sobre Espanhol e tudo de importante que havia nos livros – disse enquanto ia até a geladeira.
Jessie: Valeu! – disse tentando me abraçar, mas eu recusei, estava com uma coxa de frango enorme na mão.
Eu: Só não droga eles, 'tá?
Jessie: Só se eles pedirem – disse indo pra sala – sorri, peguei um balde de pipoca e botei o frango todo lá dentro.
Jessie: Pra onde vai isso tudo? – fez uma careta.
– Se fosse pra escola saberia! – pensei.
Eu: Quer uma aula de ciências agora? – ela riu.
Subi com o balde de pipoca e fui pro meu quarto escutar música e pensar na vida, por onde será que meus pais estão? Tomara que estejam se divertindo em Vegas!
Alguns minutos depois...

Na manhã seguinte...

– Acorda! – disse, quer dizer, gritou uma voz estridente, o que me fez abri os olhos rapidamente.
Eu: Ah – olhei a Jessie – que horas são? – disse sentando na cama.
Jessie: Eu vou tomar banho – disse saindo do quarto, eu caí de cara no travesseiro – ...Acorda garota! – mas já?
Eu: Já acabou?
Jessie: Não, aqui é um holograma... Cuida!
Sai do quarto em direção ao banheiro, tomei um banho quente, porra, chuva de novo? Eu amo chuva e agradeço por morar em Londres. Desliguei o chuveiro, me enrolei na toalha e uma brisa fria me fez tremer os lábios. Sai do banheiro e olhei pra os lados, não sei por quê. Tranquei o quarto e comecei a vestir-me, estava frio, o céu cinza como sempre. Assim que terminei de me vestir, desci e fui direto pra cozinha, abri a geladeira e comecei a procurar alguma coisa pra comer.
Jessie: Daqui a pouco tem que fazer um regime – revirei os olhos.
Eu: Eu? Regime? Nunca! Eu posso até..
. – pudim? – Pudim! – eu estava tão feliz porque achei um pudim, que nem me dei conta de que minha cabeça estava enfiada dentro da geladeira, então o que é óbvio: eu bati a cabeça – Ai! – disse passando a mão esquerda na área afetada, Jessie ria – Não tem graça! – disse tirando a cabeça de dentro da geladeira.
Jessie: Sua inteligência me espanta! – disse rindo enquanto comia o cereal.
Eu: Ah, cala a boca – sentei na cadeira e comecei a devorar o pudim.
[...]
Jessie: Argh, cuida Angel! – disse batendo os pés.
Eu: Pera ai – disse andando devagar, eu tinha acabado de escorregar em um montinho de neve que estava em uma calçada, a minha queda deve ter sido a 'queda do ano'.
Jessie: Pelo menos sua barriga lhe protegeu! – disse rindo.
Eu: É por que se eu fosse igual você eu já estaria no hospital toda engessada! – disse ainda andando devagar.
Com muita dificuldade, piadas e pausas pra descansar, eu cheguei a escola, ok, estou gorda, mas de jeito nenhum faço regime, nem que tenha que eu precise de um guindaste pra vir até a escola.
A primeira pessoa que fui procurar quando cheguei na escola foi Zayn, quem sabe ele esteja feliz e mude ideia não é? Errado!
Eu: Por favor! – disse implorando ao Zayn.
Zayn: Não, 'tá apostado! – pelo visto eu vou ter que ajudar a Jessie com a festa.
Eu: Tudo bem, mas...
– Eai pessoal! – disse uma voz irritante aposto que é o...
Zayn: Niall! – revirei os olhos ao perceber a presença do duende.
Niall: Eu tenho uma notícia ruim pra você Angel.
– Pior do que as que eu recebi não podem ser ruins – pensei.
Eu: O quê? – disse revirando os olhos.
Niall: Eu vou passar uma semana na minha cidade natal, então não vou poder passar as maravilhosas semanas com você – eu continuei séria, mas por dentro eu estava dançando hula.
Zayn: Leva ela pra lá – dá pra parar com as sugestões?
Niall: Você esqueceu onde fica a minha 'cidade natal'? – perguntou com uma sobrancelha arqueada.
Zayn: Ah... – olhou desconfiado pro Niall.
Eu: Onde? – perguntei preocupada.
Zayn: Bem, a aposta foi ela passar uma semana com você não na sua casa – disse me excluindo totalmente da conversa.
Eu: Ei! O que tá acontecendo?
Niall: Nada.
Eu: Se você for levar essa aposta ao pé da letra eu faço você fazer tudo o que eu quiser, tudo! – disse aproximando-me de Zayn.
Niall: Tudo é? – disse com um olhar malicioso.
Eu: Sim, tudo! – disse e sai dali, não acredito nisso! O Zayn me paga!

6 comentários :

Isabela Antunes Rodrigues disse... Responder

Continua!!!!!! XD

Rachel Batista disse... Responder

continuaaaaaaaa

Anônimo disse... Responder

Continuaaaaaa

Anônimo disse... Responder

Amore contianuangora

Anônimo disse... Responder

Eu corto sua garganta c vc n continuar

rayssa vasconcelos disse... Responder

CONTINUA pfv eu estou curiosa pra ler o próximo capitulo

Postar um comentário