Monsoon Cap. 13 - I love you

Hannah corria toda a velha casa, saiu da mesma em busca de Matthew, o homem cujo Liam confia. Acabou por encontrá-lo em uma mesa perto ao um estábulo junto a outros fardados jogando cartas.

- Matthew, por favor, venha até Liam, ele sente dores em seu ferimento. Hannah implorou por ajuda.

- O que traz essa bela judia ao vosso encontro? um dos homens da mesa perguntou.

- Liam sente dores, por favor, alguém o ajude.

- Eu irei ajudar-te com outra coisa. o fardado alto e musculoso levantou-se da cadeira e aproximou-se de Hannah.

- Deixe-a, Christopher. Matthew protegeu Hannah ao escondê-la atrás do mesmo, o grande homem voltou ao seu lugar e Matthew encarou Hannah com um cigarro na boca Onde ele está?

- Na velha casa ao leste, ele pediu que chamasse você, por favor, ele precisa de cuidados. Hannah suplicou.

- Lamento por ter de deixar o jogo agora, rapazes. jogou as cartas em cima da mesa e em seguida foi de encontro a Hannah Leve-me até ele. pediu.


Hannah respirou aliviada e assentiu, levantou a borda de seu vestido já sujo e correu de volta à velha casa, sendo seguida por Matthew. Hannah rapidamente chegou ao quarto de Liam, o qual se encontrava no chão gritando de dor. Hannah não aguentou ver aquela cena, seus olhos lacrimejaram ao ouvir os gritos de Liam e vê-lo retorcer-se no chão.

- Oh, meu Deus. Hannah correu até Liam e o afagou mesmo no chão.

- Vá chamar o médico. Matthew gritou.

- Tu és um! Liam gritou.

- Precisamos levar-te ao hospital, agora, vá chamá-lo, Hannah! Matthew ordenou.

- Acha que eles iram atender uma judia? Hannah berrou em meio às lágrimas.

Deixe que eu mesmo o chamo. Matthew retirou-se do quarto.

A loira caminhou novamente até Liam e o ajudou a se colocar na cama novamente. O rapaz tinha o rosto pálido e respirava lentamente e profundamente o que deixava Hannah mais apreensiva.

- o que está sentindo? - indagou a moça vendo Payne apertar fortemente os olhos e chiar.

- é apenas uma dorzinha. respondeu o rapaz tentando esconder todo o sofrimento que sentia.

-não minta Liam, sei que sua dor é quase insuportável. disse a garota se aproximando dele e sentando-se ao seu lado. Liam por um minuto parou de se afundar em sua dor e olhou a moça ao seu lado, viu nos olhos dela o quando a mesma estava preocupada. Hannah expressava em cada gesto sua preocupação para com o fardado, o que apenas intrigava mais Payne, como ela podia se preocupar com ele sendo que sempre que podia Liam a machucava.

- me surpreendo a cada dia com você. comentou Liam rastejando a mão até o rosto de Hannah e ali deixando algumas caricias. A moça nada disse apenas fechou os olhos e deixou-se ser acariciada. Era estranho, mas ela estava começando a gostar dos toques de Liam.

Ambos foram interrompidos pela entrada de Matthew no quarto, junto dele haviam mais alguns homens com roupas brancas e faces duras, esses se aproximaram da cama onde Payne estava e com ordens de Matthew o colocaram em uma maca.

- alguém o precisa acompanhar. comentou um dos homens assim que desciam as escadas da casa.

- Hannah irá comigo. disse Liam calmo e um tom abaixo de seu normal.

A moça não protestou apenas adentrou no pequeno furgão/ambulância junto da maca de Liam. Dentro da mesma fora surpreendida pelo ato de Payne, que segurou sua mão e disse.

- você me sentir bem com você ao meu lado.

Aquelas palavras deixaram Hannah imóvel e sem fala, ela não conseguia pensar em nada além daquilo, e ela sabia que aquele sentimento de se sentir bem ao lado de alguém também era reciproco nela. Liam estranhamente a fazia bem.

Pequeno Casebre, Interior da Alemanha Nazista.

E em meio aquele tumulto todo, Anthony e Monica planejavam algo. Enquanto todos se preocupavam com o estado de Liam, os dois jovens arrumavam seus pertencem para uma fuga. Ambos queriam viver longe daquilo tudo, queria poder dar um futuro ao filho que estava a caminho, e Anthony sabia um ótimo lugar para aquilo, longe daquela guerra toda e do medo que lhe rodeava.

- aonde vamos? indagou à morena enquanto ajudava seu amado à por algumas malas dentro de uma Chevrolet daquele ano.

- vamos para um lugar onde os Alemães não podem entrar, onde ninguém nos procurara. comentou Anthony se aproximando da moça e lhe roubando um pequeno beijo.

- pode ser especifico? perguntou a garota entre um sorriso.

-Claro. Brasil ai vamos nós. comentou o rapaz selando Monica e a puxando para dentro do carro.

Já a moça apenas sorriu acompanhando o rapaz. Sabia que Brasil era um país longe, ouvira falar algumas coisas sobre lá, mas não acreditava que um dia chegaria a estar lá, sabia que no país a guerra não chegara, pois o presidente era um homem indeciso, encima do muro, em termos populares, homem ambicioso e que sempre optava para o que lhe fosse vantajoso, ela sabia também que estaria em solo inimigo, afinal naquela altura o país continente era aliado dos adversários da Alemanha, mas acreditava em um bom começo lá.

POVs Hannah

Eram um amontoado de macas algumas vazias e outras tinham alguns enfermos sendo cuidados por enfermeiras com vestidos brancos e bem cinturados, a maioria das mulheres não aparentava ter mais que 25 anos.

Eu estava sentada ao lado da cama onde Liam havia sido trago, mas o mesmo não estava ali, fora levado para uma pequena intervenção cirúrgica, pois segundo o médico que nos atendera havia fragmentos da bala alojados em Liam, aquilo me preocupou por segundo o jovem doutor se aquilo levasse mais tento para ser descoberto Liam poderia ter uma infecção e morrer, e só por ouvir aquilo meu coração falhou uma batida, eu na ver-me sem Payne, ele estava se tornando essencial em minha vida, e aquilo era extremamente preocupante, afinal eu era um judia, uma sangue ruim como os fardados se referíamos a nós judeus.

Fui despertada de meus devaneios por uma maca adentrando ao quarto comunitário e sobre a mesma estava Liam, o mesmo tinha ao redor de seus olhos grandes machas marrons, o rosto pálido e parecia dormir.

- ele precisa de descaço. comentou a enfermeira que acompanhara a maca, ela olhou para mim e disse. seu marido teve sorte, mais um pouco ele não estaria aqui.

Eu senti meu coração acelera quando ela falou a palavra Marido, mas não a corrigi, não queria que ficassem sabendo que eu era apenas uma escrava sexual de Payne. Aquilo não seria nada agradável.

A mulher deixou-me só com Liam, mesmo estando em um estado um pouco ruim, Payne ainda continha seus belos traços, sua barba crescia. Seus lábios mesmo com uma cor pálida continuavam atrativos. Mesmo com suas pálpebras fechadas eu conseguia visualizar seus lindos olhos em minha mente.

- estou tão horrível assim que não consegue parar de olhar-me? ouvi a voz fraca de Liam, sai de meus devaneios e sorri para ele.

- pelo contrario, estava admirando-o, vendo o quanto mesmo estando pálido e com profundas olheiras continua lindo. comentei me aproximando.

- não diga besteira, eu estou tão terrível, e nada ultrapassa seus lindos olhos e seu sorriso, eles definitivamente são a melhor coisa que posso admirar. comentou Payne em um sorriso sincero, o primeiro que vi desde que o conheci.

Suspirei e disse.

- isso é tão errado.

- o que é errado? indagou Liam.

- essa troca de elogios, eu não posso, nós não podemos. falei um pouco aflita.

- pode ser errado, mas não consigo evitar, você é diferente, me causa algo diferente. Hannah eu acho que amo você.


Quando ouvi aquilo pensei em sorrir, quis dizer que acha que o sentimento era reciproco, mas sabia que não era certo, éramos inimigos, e pelo meu conhecimento, inimigos não diziam que se amavam.

Continua...

Capitulo Anterior||Próximo Capitulo

Bom primeiramente, me desculpem a demora, tive um bloquei criativo e foi dificil conseguir escrever, só consegui graças a Sara (Lady Sweet) que me ajudou com esse capitulo. Sara obrigada por sempre me salvar eu sei que sou chata e agradeço por me aguentar.
Então sobre o capitulo eu tenho que dizer. PQP o Liam disse "eu te amo", merda agora que a treta começa.
Alguém tem palpites sobre Anthony e Monica? 
Opiniões, criticas construtivas? Alguém tem?? Se tem comentem :)
PS: tenho surpresinhas mês que vem. One Question: Alguém mora no rio???

Poderiam fazer o favor de me seguir no twitter? @BixaaCaniff
eu amo conversar :) e não sou chata, tá só um pouquinho :)

Bjs até o próximo capitulo...

Continua com 5 Comentários



5 comentários :

Anônimo disse... Responder

Esse capítulo tá perfeitasso!!! To muiiito curiosa pra saber o que vai acontecer com o Anthony e com a Monica!!! Além disso, O QUE A HANNAH VAI DIZER PARA O LIAM?! EU PRECISO SABER!!!
To adorando muitíssimo bjj

Joyce Rayane Dos Santos Silva disse... Responder

Meu deus que perfeito continua logo pelo amor de deus ♥ to morrendo de ansiedade♥♥♥

Anônimo disse... Responder

Esse capítulo ta tãaao perfeitoo!! Você tem que postar mais!!!

paloma cristina disse... Responder

continua por favor eu to amando a historia vc querendo ou nao saber mas eu tenho sangue judeu e alemao correndo pelas minhas veias e essa historia me faz pensar nos meus antepassados q algum deles poderia ter vivido algo parecido entao continua por favor ta perfeito <3 <3 <3 <3 <3

Anônimo disse... Responder

Essa fanfic e incrível deveria mesmo ser um livro,você uma ótima escritora,uma amiga me recomendou sua fanfic e estou adorando espero que você continue,uma dica é vc coloca lá no social Sprit ja pensou? Um beijo amora

Postar um comentário