Monsoon Capitulo 4 - I'm an idiot


A dor que Hannah sentia no corpo era insuportável, ela sentia como se um enorme rebanho de gafo lhe tivesse a pisoteado, sem dizer na dor que sentia em seu baixo ventre e em sua intimidade. Ela sabia que aquilo tudo era consequência do ato cruel de Liam, e então ela o amaldiçoava por tê-la feito sofrer de tal forma.

- fique quieta, acho que isso fará a dor amenizar. comentou Monica a amiga que estava deitada a cama do imundo quarto onde elas haviam sido jogadas quando chegaram.
- eu estou tentando, mas parece que quanto mais parada fico a dor parece ser mais insuportável. confessou Hannah com um olhar tristonho a amiga.

- eu ainda não acredito que tal atrocidade tenha acontecido. Eu sabia que poderia acontecer, mas no fundo achava que deus ainda olharia por nós. disse a morena a amiga. Hannah olhou Mônica com certa incredulidade no olhar e disse firme.
- Deus nunca nos abandonou Monica, ele sempre estará com nós, nos bons e maus momentos, nunca duvide do amor e da piedade dele.
- desculpe-me, posso certamente estar equivocada, mas às vezes passa pela minha cabaça tais pensamentos.- defendeu-se a garota enquanto sentava perto da amiga na cama.
- não deixe ser levada por tais pensamentos isso apenas lhe destrói, Deus nunca nós abandonara. comentou Hannah tentando convencer à amiga e até a ela mesma.

Hannah olhou Mônica e apenas sorriu se ajeitou na cama e olhou o teto, e ali imergiu em sua lembrança da noite passada, os olhos sádicos de Liam não lhe saiam da memoria, eram tão maldosos que só de lembrar fazia a garota tremer. Ela não acreditava que aquilo havia acontecido com ela, era horrível se sentir violada, e saber que tinha se deitado com um homem que ela não amava e sendo forçada.

Os pensamentos da jovem foram interrompidos pela porta, quer fora aberta de uma forma brusca, e logo apareceu um rapaz loiro, o mesmo do dia que as duas garotas foram tragas para aquela casa.
- levantem, você tem tarefas. disse ele rude.
- tarefas? indagou Monica confusa.
- sim, tarefas como limpar, lavar e cozinhar, coisas que mulheres fazem. disse ele olhando com desdém as duas moças.
- além de ser violadas temos que lavar e cozinhar para esses monstros. comentou Hannah em sussurros a amiga assim que as duas eram conduzidas para fora do quarto pelo rapaz, o mesmo as levou até a cozinha onde encontraram mais algumas garotas com vestidos provocantes, parecendo as garota pin up, com olhos e bocas bem marcados e com vestido que mostrava mais do que devia, o que deixou Hannah um pouco intimidade, pois as olhando bem elas pareciam bonecas, lindas bonecas de porcelana, mas tinham olhos tristes, com certeza tinha partes quebradas, e por um lado Hannah entendia o que elas sentiam, afinal ela sofrera algo semelhante a elas ou até mesmo igual, elas poderiam ter sido violadas tão violentamente como a inocente Hannah foi, e ela sabia tinha sido a pior experiência dela.
- loirinha você, ajude Belinda, - disse o rapaz se referindo a Hannah, fazendo a mesma olha-lo.

Hannah nada disse apenas seguiu até a morena de olhos claros que o loiro apontava, a moça, a tal Belinda olhou Hannah e assim que o rapaz saiu da cozinha levando Monica consigo, sorriu para Hannah o que fez a loira se acalmar um pouco, ela agora tinha uma pequena esperança de que aquelas garotas eram legais, assim ela esperava.
- como Connor disse, meu nome é Belinda e o seu?  - perguntou a morena puxando assunto com a Hannah enquanto cortava um pedaço de carne em cubos.
- me chamo Hannah. disse a garota ainda um pouco receosa.
- judia? indagou Belinda, hannah a olhou e apenas a assentiu.
- como todas. comentou a morena jogando a carne cortada em uma panela que estava a cima de um velho fogão a lenha.
- como assim? perguntou Hannah confusa com a afirmação da mais velha.

A morena virou-se novamente para a loira e disse enquanto limpava as mãos no velho avental que tinha preso envolta na cintura.
- a maioria das garotas que estão aqui são judias, garotas que foram arrancadas de suas casas para servir de objetos para os fardados. explicou Belinda.
- você é uma delas? perguntou

Belinda olhou a jovem, fechou os olhos lentamente e respirou fundo antes de começar a falar, parecia pensar no que diria, mas não pode responder Hannah, pois quando abriu a boca foi interrompida por Liam, que entrou na cozinha assustando a todas as garotas, e então Hannah viu, Liam Payne era temido naquele lugar.

Hannah POVS

Quando o vi entrando pela cozinha senti meu coração falhar uma batida, apenas por olha-lo eu já tinha flashs da noite passada e logo sentia meu coração acelerar e minhas pernas ficarem bambas e parecia que ele causava o mesmo efeito nas demais garotas ali presente.

Liam passou os olhos por todas elas e assim que me encontrou no meio delas ele sorriu maldosamente e disse em tom firme, mas ainda com aquele sorriso nos lábios.
- saiam quero ficar a sós com a novata. e em segundos todas as garotas saíram apresadas me deixando só com aquele rapaz, que naquele momento mais parecia um animal sedento por carne, a minha carne. Ele aproximou-se devagar e a cada passo mais próximo a mim eu sentia meu coração acelerar cada vez mais, eu temia desmaiar ali na frente dele. Quando Payne estava a minha frente eu respirava rapidamente, me apoiei na bancada para não cair.

- sentiu saudades loirinha? indagou ele tocando minha cintura e me puxando para perto dele fazendo com que um de minha mãos se apoiassem em seu peito. Eu paralisei, nada o disse, estava sem reação por conta da proximidade.

- ficou muda garota? o indagou forçando-me mais contra ele.
- n-não. respondi vacilante, eu estava com muito medo.
- ficou gaga, de um dia para o outro? questionou ele enquanto ria de meu erro.
- eu nunca fui. falei irritava, odiava o modo como ele me tratava, como se eu fosse uma retardada.
- olha, ela tem garras. comentou ele rindo mais.
- pare de rir seu idiota. falei socando seu peito, já muito irritada com aquilo tudo.

Liam parou de rir e olhou-me incrédulo e logo segurou meus pulsos e disse rude.
- quem acha que é para tocar-me assim, sua insolente.
- você que me toca de forma totalmente errada. comentei entrando no jogo de ser mal dele.
- agora resolveu usar seu vocabulário vadia. disse ele olhando em meus olhos e os dele exalavam maldade.
- não sou uma vadia, seu porco. disse tentando puxar meu pulso tentando soltar-me o que não deu certo, Liam apenas apertou mais e sorriu e disse.

- vou mostrar-te como você é vadia, o meu objeto de porcelana.
Ao finalizar sua fala Liam puxou meu cabelo virou-me de costa para ele e colou-me na bancada no meio da cozinha e suspirou em meu pescoço enquanto alisava com suas mãos lado direito do meu quadril e com a outra subia em direção de meu seio esquerdo o apertando assim que o alcançou.
- vou te mostrar como você é sim uma vadia, minha vadia. 

Dito isso apenas senti sua mão, que antes acariciava meu quadril, entrar por debaixo do meu vestido e ir até minha intimidade a pressionando, causando-me uma sensação boa o que me fez soltar um gemido, o que me fez ter ódio de mim mesma, pois ele sorriu e continuo com os movimentos, logo abaixou a minha peça intima e tocou-me, aquilo causou-me um pouco de aflição. Juntamente com os movimentos em minha intimidade e apertava meus seios e beijava meu pescoço o que apenas me causava mais sensações boas, em determinado momento soltei outro gemido, fazendo liam sorrir, o que me fez acordar, aquilo estava acontecendo novamente, Liam me tocava de forma indevida, só que dessa vez eu correspondia aos estímulos, eu não podia negar aquela nova sensação era incrível, era maravilhosa, eu estava a mercê dela, eu odiava admitir, mas não queria que ela terminasse nunca mais.

Em um minuto senti algo ser introduzido em mim, era um dedo de liam, e aquilo me fez suspirar. Movimentos foram iniciados em minha intimidade, causando-me formigamento e mais gemidos, aquela altura eu não me importava mais, e havia esquecido de que o odiava e odiava tudo aquilo, eu apenas me integrei aquilo.

Em fortes movimentos Liam fez meu líquido descer em seus dedos, causando-me um majestoso gemido, o que apenas fez Liam colocar um sorriso vitorioso no rosto, logo ele tirou os dedos de mim, virou-me para ele, ajeitou meu cabelo suado e sussurrou no meu ouvido.
- agora está mais que provado que você é uma vadia e que está em minhas mãos, literalmente.

Afinal disso ele beijou meu pescoço e saiu da cozinha sorridente, e eu fiquei ali, xingando-me por ter permitido aquilo acontecer. Eu era uma burra mesmo.


Continua



Hey galerinha do barulho, eu demorei mais voltei e tenho novidades, estou de ferias da escola uhules #PatiuDescança sqn né hahahaha, bom eu não irei descansar por que pretendo nessas ferias adiantar alguns capitulo da Monsoon e fazer os minis que me pediram por tenho 10 pra entregar e odeio deixar as coisas acumular então vou tentar atender todos os pedidos que já me enviaram.

Bom outro aviso, amanha inauguro meu novo blog, ainda tenho vagas para autoras quem se interessar fale comigo, deixe Whats, Twitter, Facebook, qualquer coisa pra nós falarmos. Quem ainda não conhece meu novo projeto Eu Amo Fanfics confira clicando aqui ou na imagem do gadget que diz Eu Amo Fanfics.
Me ajudem nisso galera, eu preciso do apoio de vocês, nem que seja seguindo o blog já ajuda e se quiserem divulga-lo fiquem a vontade, desde já agradeço.

Até o próximo capitulo

Continua com 7 comentários



8 comentários :

Beatriz Sinfronio disse... Responder

Eu amei o capitulo continua por favor

Anônimo disse... Responder

Uhuul!!! Amei ta tipo muito bom !! Entao amei !!!
Thatahxx

Anônimo disse... Responder

Amei o capitulo. Cintinua por favor
Maraxx

Aninha disse... Responder

Amei ,continua por favor , ta perfeita a fic.

Anônimo disse... Responder

Adorei pena que eu vou voltar pra escola e vc acabou de entrar mas ta perfeita a fic

Nicole Lins disse... Responder

Liam seu coisado kkkk
Continua logo por favor,nem precisa dizer que está perfeita né?!Mas está
Aguardando o próximo capitulo ^^
Xoxo

rayssa vasconcelos disse... Responder

Omg continua pfv mds a cada dia eu me apaixono mais por essa fic

Anônimo disse... Responder

continua

Postar um comentário