O Juramento - Capítulo Dez

Adivinha na festa de quem vamos ? Na dos Mason ! "



Ás sete da noite, eu e Chelsea estávamos no meu quarto escolhendo as roupas para a festa. Ela levou uma bolsa com várias mudas de roupas, já sabendo que não gostaria das minhas opções. Ela me mandou experimentar todas até que gostou de uma.
- Perfeito. - Disse Chelsea, me colocando na frente do espelho, enquanto não acreditava no que via. Aquela não era eu. Não me visto desse jeito.*


- Não acha que é muito ?
- Claro que não. Está linda. Todos vão reparar em você. 
- E o que você vai vestir ? - Questiono, enquanto tento cobrir com o blaser o que o bustier não cobre. 
Ela abre a bolça e tira uma saia preta, com três centímetros a menos do que deveria, e uma blusa de seda esmeralda com um salto combinando. Ela vai ficar realmente linda na roupa. Chelsea é linda. Ruiva de cabelos lisos até o meio das costas, mas não tem praticamente nada de sardas, olhos castanhos avermelhados, boca carnuda, pele bem branca. Ela é uns dois quilinhos acima do peso estipulado, fazendo o tipo gostosona. 
- Essa produção toda é para quem ? - Perguntei. 
- Ninguém. - Disse, tentando se fazer de inocente.
- Você é uma péssima mentirosa.
- Ta bom. Estou de olho em uma pessoa, mas não digo quem. Terá que esperar para ver.
- Por que você adora me torturar assim ? Sabe que sou curiosa !
- Olha a hora - Disse, tentando mudar de assunto - , vou tomar banho e você vai fazer o mesmo. - E saiu de fininho do quarto, levando a muda de roupas.
Arrumei as minhas em cima da cama, e fui para o banheiro. Tomei um longo banho. Sai do banheiro e me vesti. Resolvi não passar maquiagem. Só a roupa já completava a noite. Estava muito cansada para fazer chapinha no cabelo ou qualquer outra coisa que o domasse. Quer saber, que fique natural. Meu cabelo é naturalmente cacheado, mas nem sempre me dei bem com ele. Sempre fazendo chapinha. Cansei ! De agora em diante, ele vai ficar cacheado. Somente o sequei com secador e passei um ativador de cachos. 
Os passos de saltos no corredor me despertaram. Chelsea entrou no quarto já pronta.
- Estou pronta e você ? - Ela perguntou.
- Podemos ir.
Descemos e peguei a chave do carro. Harry tinha sumido. Quando passamos por seu quarto ele não estava. 
Peguei a estrada para a casa dos Mason.
Desde que Chelsea chegou e viu Harry não parou de fazer perguntas. Tentei responder a maioria o mais naturalmente possível. Omitindo a parte do vampiro, do juramento, do casamento, do rei, do castelo, da Romênia, ou seja, praticamente tudo. Contei que Harry veio da Romênia para estudar na minha escola, e como era amigo de meu tio ficou lá em casa, mas que nós não tínhamos nada um com o outro. Parece que ela acreditou. Na hora certa contaria tudo para ela.
 A um quarteirão, já ouvíamos a música. Estacionamos um pouco longe da casa, já que vários carros pegaram a vaga. Descemos e seguimos a pé.
O jardim da casa estava lotado de adolescentes. A maioria dançando e bebendo. De um lado estava uma caixa com cerveja, refrigerante e gelo. Uma mesa com copos. Duas caixas de som enormes pegavam os dois lados da varanda. Entramos e pude sentir o cheiro de suor e cerveja. A música alta fazia meu corpo vibrar. Fomos tentando abrir passagem até a caixa de bebidas. Pessoas olhando as pernas da Chelsea e meu bustier. Senti meu rosto queimar até chegarmos a mesa. Pegamos um copo e um garoto os encheu com cerveja.
 Bebi dois copos e já me senti mais relaxada. Olhei para a pista e senti uma vontade incontrolável de dançar. Tomei um longo gole da cerveja e puxei Chelsea para o meio da multidão. Ela começou a dançar e a acompanhei. Meu corpo balançando ao ritmo da música. Era disso que eu precisava. Uma noite sem vampiros, juramentos, reis e rainhas, casamentos, tios e qualquer compromisso. Só queria beber, dançar e esquecer de tudo por uma noite.


As meia noite e meia, eu e Chelsea ainda estávamos dançando. Porém estávamos bêbadas. Ela já se agarrou algumas vezes com o Jake, um dos Mason. E acredito que seja dele que ela estava falando mais cedo. Já ríamos de qualquer coisa e uma da outra. Rebolando ao ritmo da música. Deixei Chelsea e fui pegar mais bebida. Voltei para a pista de dança e cambaleei. Fiquei ereta, mas senti uma forte dor de cabeça. Estava difícil ficar de pé. Consegui chegar cambaleando até Chelsea. Ela percebeu que eu não estava muito bem e se desgrudou de Jake. Parece que ela é mais forte com a bebida.
- Você está bem ? - Ela perguntou e me segurou pelos ombros.
- Não. 
Ela me segurou e me levou até um canto mais afastado e quieto, ao lado da casa. Me apoiei na cerca, já sentindo a vertigem. Era difícil me manter de pé, e a dor de cabeça estava me matando. Sentia ânsia de vômito e minha cabeça ficava rodando. Nunca mais vou beber de novo na vida. 
- Você precisa ir para casa. - Chelsea diz, e me ajuda a sentar no gramado.
- Não quero estragar sua noite.
- Não vai. Já sei o que fazer.
Depois de vinte minutos de espera na cerca, vejo alguém se aproximar. É um homem. Esguio e forte. Vestido totalmente de preto. Ele se aproxima de mim e já posso ver seu rosto. Harry. Não tinha nenhum esboço de sorriso no rosto. Parecia bravo. Ele se abaixou na minha frente e não parecia mais bravo e sim preocupado. Ele ergueu meu queixo para me olhar nos olhos.
- Consegue andar ? - Perguntou.
- Minha cabeça dói demais.
Ele me envolveu de lado e me ergueu de pé. Com muita facilidade. Começamos a andar, mas logo tropecei. Ele disse algo que não entendi e me pegou no colo. Cortou a multidão pelo lado da casa e começou a me levar na direção do carro. Eu afundei em seus braços. Melhor por saber que agora ele cuidaria de mim. 
Ele abriu a porta traseira do carro e me deitou. Fechou a porta e sentou no banco do motorista. 
 Devo ter adormecido por um instante, por que já estava no meu quarto. A luz estava apagada, somente o abajour ligado. Quando meus olhos se ajustaram a luz, vi que Harry estava tirando meus sapatos. Tentei me levantar um pouco mas minha cabeça latejou. 
- É melhor tomar remédio somente pela manhã, já que não comeu nada. 
Chelsea te ligou ?
- Sim.
Ele me ajudou a sentar e foi até meu armário. Abriu e tirou uma regata branca. Se ajoelhou na minha frente e me colocou a regata. Estremeci com seu toque em minha pele. Sua mão gelada deslizando pelas minhas costas.
Cambaleei até o banheiro, tentando disfarçar meu rosto vermelho e escovei meus dentes. Precisava tirar aquele gosto de cerveja da boca. Assim que terminei deitei na cama. Implorando para minha cabeça parar de doer.
Ele apontou para o lugar ao meu lado e perguntou:
- Posso ?
Hesitei um pouco mas respondi que sim. Ele deitou de lado, ficando virado para mim. E apoiou a cabeça nas mãos.
- Você deu trabalho hoje sabia ? - Peguntou, abrindo um sorriso preguiçoso.
- Aonde está Chelsea ? Era para ela ter me trazido para casa. - Não que eu não agradecesse a gentileza de Harry, mas me sentiria mais confortável com Chelsea.
- Deve estar aproveitando com Jake. - Ele deitou de barriga para cima e foi minha vez de apoiar a cabeça no cotovelo, com os dois travesseiros que Harry estava nossos rostos estavam a poucos centímetros de distância.
- Posso fazer você mudar de ideia sobre mim. - Ele continuou.
Comecei a fitar sua boca. Pensando em como deve ser bom seu beijo. Temia que estivesse começando a gostar dele. Naquele momento não existia mais nada, somente eu e ele. Naquele momento eu só queria uma coisa: Ele. Só queria beijá-lo. Ali e agora.



6 comentários :

Joyce Rayane Dos Santos Silva disse... Responder

Continua ta perfeita ♥ ♥

Joyce Rayane Dos Santos Silva disse... Responder

Continua ta perfeita ♥ ♥

Manu disse... Responder

Eita, continua logo!

Anônimo disse... Responder

Perfeita continua hoje ainda pfvv? *-*

Brunna Amaral disse... Responder

Nica hoje ainda, please ♥♥♥♥ PER-FECT!

Nicole M. disse... Responder

Muuuuuito obrigada, amoras <3

Postar um comentário