Nothing is the Same - Capítulo 3 - Ele é...

~Cielo on~


    Eu já tinha dormido e acordado umas duas vezes e nada de chegarmos a essa cidade!! Olhei pro banco da frente e minha mãe também estava dormindo. Tomei folego e perguntei:

-Pai, quanto tempo falta pra chegarmos a essa maldita cidade?- Disse com cara de tédio.
-Uns 30 minutos, por que minha filha??-Disse olhando-me pelo retrovisor.
-Por que?? Eu já dormi e acordei umas duas vezes e nada de chegarmos!! O senhor tem certeza de que não se perdeu??- Ele me olhou mortalmente e percebi que falei demais.
-Eu não me perdi!- Exclamou com raiva na voz. Meu pai odeia ser questionado quando está fazendo algo. Mas também, quem gosta? Me afundei no banco de trás e coloquei meus fones de ouvido, eles estavam desligados mas eu gosto de ficar com eles, não sei porquê.

    Depois de um tempo, finalmente chegamos à cidade. Era um lugar que me lembrava um pouco algumas partes de Londres, pelos prédios altos, lojas de presentes, centros comercias, entre outras coisas. Era uma verdadeira cidade grande, do jeito que gostava, afinal nunca gostei muito do interior, eu tenho um apego ao concreto, sabe?
    Viramos em algumas ruas e percebi que estava nos afastando do que eu deduzi ser o centro da cidade e entramos em uma rua bem bonitinha por sinal, as casa eram grandes e todas com cercas vivas nas laterais, arvores na frente e um pequeno jardim de entrada em algumas delas. Paramos em frente a uma casa muito bonita, tinha dois andares, janelas grandes de madeira e uma curta escada que dava acesso a porta da casa. Eu sai do caro e analisei a casa por alguns segundos. Minha mãe, que tinha acabado de ser acordada pelo meu pai, saiu do carro também e parou ao meu lado fitando a casa com um sorriso nos lábios. Meu pai veio por trás e colocou a mão nos nossos ombros e disse:
 -O que acharam??- Perguntou sorrindo.
-Amor, a casa é linda.- Disse minha mãe se virando e beijando- o.
-E você minha filha, o que achou??- Perguntou ele a mim.
-Pai, a casa é linda.- Disse eu abrindo um sorriso, já que ainda não havia esboçado expressão alguma.
-Que bom que gostaram, meu amores!! Agora vamos pegar nossas malas e entrar porquê tem muita coisa que eu quero lhes mostrar ainda.- Meu pai falou abrindo o porta malas e entregando algumas a mim e a minha mãe. Logo entramos e meu pai nos mostrou a casa.


    Era, realmente, muito grande. A sala era enorme, com dois sofás de quatro lugares brancos, um abaixo da janela e o outro de fronte para a televisão, uma enorme estante de madeira negra com detalhes brancos e uma mesinha de centro também de madeira negra e com um vidro tão escuro que podia jurar ser feito de obsidiana. A cozinha era separada da sala por uma bancada de mármore com dois bancos altos abaixo. Minha mãe ficou louca por conta da decoração em preto e branco. Subimos as escadas e meu pai foi mostrar meu quarto primeiro pois sabia que eu estava ansiosa. Quando ele abriu a porta do mesmo, quase caí para trás. Era lindo demais.

(Fiquei com preguiça de descrever!! Pow tah tarde!!)

-Pai, ele é lindo!!- Pulei nos braços dele, beijando suas bochechas.
- Okay, okay, agora sai de cima de mim porquê você tá pesada Cielo.-  Disse me tirando de seu colo.- Agora corre lá no carro pra mim e pega minha mochila que eu esqueci no porta-malas.
-Ta bom pai.

    Desci as escadas, atravessei a sala e saí pela porta de entrada em direção ao porta-malas do caro. Quando peguei a mochila, que por sinal estava muito pesada, olhei para o outro lado da rua. Vi um menino moreno e com o corte de cabelo baixo saindo pela porta de uma casa, e definitivamente, ele era lindo. Acho que olhei muito descaradamente pois ele virou o rosto para me olhar, deu um sorriso, e que sorriso, e veio caminhando em minha direção. Eu percebi que ainda o olhava intensamente, então tentei disfarçar mas já era tarde demais, ele estava a apenas alguns metros de mim e meu coração começou a bater mais forte, minhas mãos começaram a suar e quando percebi ele já estava a minha frente. Olhei-o nos olhos e vi duas grandes orbes castanhas que me deixaram hipnotizada por alguns breves segundos. E logo ele me perguntou:

-Você é a nova moradora dessa casa??- Questionou ainda sorrindo. Tive que me concentrar bastante para me libertar do transe que me encontrava e assim conseguir responde-lo.
-Sou sim. Meu nome é Cielo. Cielo Stone. Você conhecia os antigos moradores dessa casa?- Não sei porque perguntei isso.
-Só de vista. Não eram pessoas muito sociáveis. Eu até tentei uma aproximação com a filha deles, mas nunca consegui nada além de uma conversa rápida. Mas muito prazer senhorita Cielo Stone.- Disse com ar de riso pegando a minha mão para beija-la.- Meu nome é Zayn. Zayn Malik.

Hey povo!! Demorei bem menos tempo pra escrever este capítulo. Fiquei um pouco bolado pq na ultima postagem só tiveram 2 comentário, mas eu relevei pq a fic só vai ficar realmente interessante, no meu ponto de vista, no próximo capítulo. Aguardo a reação de vcs minhas lindas leitoras. Espero que tenham gostado!! Até o próximo capítulo povo ;)!!


5 comentários :

Batwoman disse... Responder

AMEI O CAPITULO MUITO BOM!
CONTINUA AGORA!!!

rayssa vasconcelos disse... Responder

nossa eu amei esse capitulo valeu apena esperar tanto ( o andré sabe oq estou falando)
perfeito continua pfv
#ansiosapelopróximo

Naiéle Piber disse... Responder

Cara dá pra vc continuar rapidooo Andrew ~vou chamar assim posso né?? ~ hahahha
Muito perfeito, to te aplaudindo vc escreve super bem amando a fic.

PS: Rayssa Puxa-saco, André eu também tava ansiosa para o capitulo ok hahahahah

Ariane Braga disse... Responder

Viciei na sua fanfic, não tenho preconceito em relação a meninos escreverem fanfics, "tiro meu chapéu" para você, sabe escrever muito bem!

Anônimo disse... Responder

Muito bom , afinal o guarda-roupa eh igual o meu. Parabenhs , vc sabe escrever bem <3

Postar um comentário